segunda-feira, 22 de julho de 2013



  


Eu preciso de uma dose, duas ou doze. 
Preciso de um violão.
Preciso de filosofia de bar.
Preciso esquecer que segundas existem e lembrar que as noites de sextas são mais bonitas.
Preciso de um pouco mais de nós cantando músicas com letras erradas.
Preciso falar que o Cazuza é o homem da minha vida, dos filmes de Chaplin ou qual sorvete tem melhor sabor.
Preciso perder o ônibus e ficar um pouco mais.
Preciso provar por A+B que que ser a Mallu de qualquer Marcelo ainda é a melhor coisa que existe.
Preciso reclamar do calor, da chuva, do sol…
Preciso dizer que os nossos almoços eram os melhores
Tá cedo ainda pra eu dizer que to saudosa, nostálgica ou sei lá ?
Espero vocês pra um café. Eu posso até tentar um bolo, talvez.
É amor demais, saudade também, não tenho idade pra isso…
Cheguem mais, a casa é simples, não repara a bagunça, tragam vodka, amor, risada…
O resto eu tenho.




*Créditos a uma grande amiga, Tayná Campos  


      Au Revoir

Comentários
4 Comentários

4 comentários:

Sarah Augusto disse...

Eu amo poemas, principalmente aqueles que falam do nosso dia-a-dia com tanta simplicidade.
Então, fala um parabéns para sua amiga. Ela escreve muito bem, queria ter uma amiga que soubesse escrever poemas kkk

Beijos
colorindodiariamente.blogspot.com.br

Thalita Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thalita Lopes disse...

Que liiindo Camila! Adoraria ver outros poemas da sua amiga, e seus também!
Bjs! ♥

http://garotasemdevaneios.blogspot.com.br/

Mariana Machado disse...

Oi, Camila! Obrigada por passar lá no meu blog!

Adorei o poema, de verdade. Essa sua amiga Tayná tem talento. Sou a pessoa mais reclamona do mundo e não achei nem uma vírgula para reclamar no poema dela.

Se puder, tente publicar coisas dela mais vezes. Adoraria as ver!

Seu blog é um mimo, rs.

Abraços,

Mariana Machado
http://lentesdeleitura.blogspot.com.br/